.... SABER COMER E SABER BEBER ............................... Bom serviço na restauração

15 Lições de liderança de Zeinal Bava

O nome Zeinal Bava dispensa apresentações. Executivo português nascido em Maputo (então Lourenço Marques) em Moçambique, tem vindo a acumular cargos e prémios pela sua gestão ousada e de sucesso.


De Inglaterra ao Brasil, acabou por ingressar na Portugal Telecom, onde foram diversos os cargos que ocupou até se tornar seu presidente executivo. Foi também Diretor Executivo e de Relações para Portugal do Merrill Lynch International, do Deutsche Morgan Grenfell e do Warburg Dillon Read.

Zeinal Bava foi distinguido como o melhor CEO no setor de Telecomunicações da Europa em 2013, 2011 e 2010 e como o melhor CEO em Portugal em 2013 e 2012 pela Institutional Investor. Como o melhor CEO em Portugal pela Extel em 2013, 2012, 2011 e 2010. Eleito o melhor CEO em empresa privada pelo Best Leader Awards, promovido pelaLeadership Business Consulting em 2011, e o melhor CEO na área de Investor Relations no âmbito do “Investor Relations & Governance Awards (IRGA)”, pela Deloitte em 2013, 2011 e 2009. Enquanto CFO do Grupo PT, foi eleito por três vezes o melhor CFO no setor das telecomunicações da Europa, pela Institutional Investor.

Depois de ter assumido a presidência da brasileira Oi, acaba de anunciar a sua fusão com a portuguesa PT, passando a ocupar a liderança da nova empresa.

Mas o que carateriza a liderança de Zeinal Bava? O que o leva a acumular sucesso e a receber prémio atrás de prémio?

Eis 15 lições que podemos retirar da liderança de Zeinal Bava:

1. Comunicar eficazmente

Bava privilegia a comunicação, seja com a sua equipa, colaboradores ou média. As suas comunicações são sempre feitas num registo calmo e fluido, acompanhado de gestos que facilitam a compreensão e a passagem da mensagem, adotando uma postura descontraída e mais casual que formal, aproximando-se assim do seu interlocutor.

Zeinal Bava não tem medo de chamar as coisas pelos nomes e colocar o dedo na ferida.

Em entrevista ao Portal da Liderança, declara abertamente que “no dia-a-dia das empresas constata-se que há um défice de capacidade de tomada de decisão”, quando questionado sobre a capacidade da sociedade portuguesa em termos de capacidade de liderança.  

Ao nível organizativo, é frequente acompanhar eventos promovidos pela empresa, andar pelos corredores e departamentos, cumprimentando os colaboradores e indagando pelo decorrer do serviço.  

“É preciso saber viver e conviver com outras pessoas.”, diz Bava.

 

2.  Focar nos resultados

Zeinal Bava tem um foco muito claro nos resultados. É determinado, organizado e persegue incansavelmente os objetivos a que se propõe.

“Gostamos de consolidar os projetos. Os projetos têm de dar resultados. Quando anunciamos, não fazemos promessas, assumimos compromissos.”, referindo-se ao Centro de Certificação Técnica da PT.

“A Oi e a PT pagaram dividendos muito generosos no passado, mas até endereçarmos as oportunidades de crescimento e gerarmos o fluxo de caixa extra suficiente precisamos de ser prudentes financeiramente”, referiu sobre a fusão Oi/PT.

 

3. Apostar na equipa

Zeinal Bava faz-se rodear por uma equipa em quem confia e delega, acompanhando e controlando o trabalho que espera bem-feito.

“A nova empresa contará com uma equipa de gestão coesa e única, com larga experiência da gestão de operações integradas e que procurará maximizar sinergias e criar valor acionista.”, diz Bava.

Para além disso, procura e promove a captação e o desenvolvimento dos talentos, promovendo na PT o programa dos trainees. Através deste, consegue ter um quadro jovem, dinâmico, inovador e que cresce com a casa, incorporando desde o início os valores que a organização promove e defende.

 

4. Motivar, dar feedback e comunicar expetativas

Zeinal Bava subscreve a máxima de dar o feedback, motivar os colaboradores e promover o conhecimento das expetativas que tem sobre eles, como forma de impulsionar a produtividade e a integração, o compromisso e a satisfação destes com a organização. Dando ele próprio o exemplo, incita os seus diretores das várias linhas a fazê-lo, sendo frequente o louvor e o reparo construtivo dentro da organização.

“Estou muito impressionado com a qualidade, a motivação, o entusiasmo e o empenho em ser bem-sucedidos por parte dos funcionários da Oi. Conheço também muito bem as equipas da PT. Nós somos capazes. A partir de agora, temos que fazer bem à primeira.”, avança Bava ao comunicar a fusão Oi/PT.

Aquando da OPA Sonaecom/PT, Zeinal referiu à SIC que “Todos os nossos trabalhadores nos últimos 12 meses, apesar da OPA, conseguiram trabalhar e apresentar resultados muito melhor do que era esperado pelo mercado.”

 

5.  Ser transparente e incutir confiança

Nas suas intervenções, demonstra transparência e incute confiança ao acionista, ao colaborador e ao cliente. Acerca do negócio, Zeinal Bava procura, nas suas próprias palavras, “cumprir os mais elevados padrões de boa governança e transparência com os mercados”.

Aquando da OPA Sonaecom/PT, e quando insistentemente questionado pelos média sobre os impactos negativos e o futuro da empresa, referiu que “Estamos muito confiantes porque fizemos um trabalho profissional a todos os níveis, porque o Conselho de Administração sempre disponibilizou as informações a todos os acionistas para que estes possam tomar as suas decisões com informação”, tendo ainda deixado uma palavra de incentivo e reconhecimento ao trabalho dos colaboradores durante esse ano conturbado.

A título de exemplo mais recente, no seu comunicado sobre a fusão Oi/PT dizia que: "Acreditamos que o crescimento das telecomunicações no Brasil será atrativo devido às características demográficas do país e à baixa penetração de banda larga, pay TV e internet móvel. A adesão a estes serviços irá certamente descolar no futuro e a Oi vai desempenhar um papel de relevo quando tal acontecer. “.

E vai mais longe, afirmando que: “Através do reforço continuado da disciplina financeira, da monetização das sinergias e de uma aposta inequívoca na excelência operacional, estamos confiantes no aumento da geração de caixa da nova empresa e redução da dívida no futuro.”

 

6. Procurar o crescimento

Zeinal Bava procura sempre mais e melhor. Atento aos sinais, antecipa a evolução do mercado e os potenciais caminhos de expansão do negócio, seja em termos de serviços oferecidos, seja de mercados a operar.

Sobre o setor tecnológico, onde tem apostado fortemente, refere que “Acredito que este será um setor-chave em qualquer país. (…) Devemos alargar a oferta de serviços e os mercados em que operamos (comunicações, entretenimento e tecnologia).”, refere em entrevista à Bloomberg.

7. Investir no futuro e apostar na inovação

Zeinal Bava sabe que é preciso estar sempre à frente, antecipar e criar novas necessidades, novos produtos e serviços, ser criativo e inovador. Assim, tem apostado no desenvolvimento de novos produtos e serviços e dedicado recursos e talentos ao desenvolvimento da inovação.

Mas vai mais além e, para além da PT Inovação, mobiliza também toda a organização, apelando a todos para a inovação através de uma ferramenta online de submissão, discussão e votação de ideias a que chamaram “Mercado de Ideias”, em que todos são convidados e incitados a colocar ideias que todos podem votar e questionar e que serão analisadas e, vendo-lhes valor, serão desenvolvidas e implementadas. “Com mais de dois terços dos colaboradores registados nesta plataforma, as medidas implementadas já permitiram à empresa poupar cerca de 30 milhões de euros”, refere fonte da PT.

“Queremos continuar a ser os campeões de investimento no nosso mercado (…) para que o país possa ter as melhores infraestruturas de telecomunicações a nível europeu.”, refere Bava à SIC aquando da OPA Sonaecom/PT.

“Os nossos clientes sabem que temos um compromisso com inovação.”, diz Bava em entrevista ao Destak.

 

8. Estudar, planear e executar

Para Zeinal Bava, há que estudar as possibilidades e, caso entenda que é de avançar, planear muito bem as ações e passar obrigatoriamente à execução, com todos bem focados nos resultados a obter. Na perspetiva do executivo, não se deve perder demasiado tempo no planeamento, mas também não se deve avançar para a execução sem estar bem estudado e definido o quem, como e quando a fazer.

No comunicado sobre a fusão da Oi e da PT avança: “Depois de dois anos de trabalho no âmbito da parceria industrial, podemos afirmar que existe um potencial significativo de criação de valor através da combinação da Oi e da PT. Este potencial de sinergias não foi um exercício meramente teórico, mas sim baseado em meses e meses de trabalho e conhecimento operacional, desenvolvido por dezenas de quadros da Oi e da PT que participaram em workstreams conjuntos".

“Temos de limitar a possibilidade de ter erro o máximo possível. O planeamento é fundamental.”, referiu em entrevista ao Portal da Liderança.

 

9.  Correr riscos e assumir os erros

Zeinal Bava assume os erros e encara-os sempre como a consequência direta de quem lidera e toma decisões, vendo neles a oportunidade de aprender e fazer melhor. Para gerar negócio e riqueza, é preciso tomar decisões, inovar e correr riscos, e Zeinal toma-os.

"Se não fizermos isto agora é uma oportunidade perdida. Temos de utilizar a turbulência e a volatilidade que existe hoje em dia no mercado para fazer diferente, para fazer melhor. É uma mistura de visão, ambição e confiança.", refere Zeinal Bava num vídeo da PT, sobre a aposta no investimento do Data Center da Covilhã.

“Temos de aprender com os erros. Não devemos ter medo de tomar decisões. Só não erra quem não toma decisões.”, disse em entrevista ao Portal da Liderança. “É a altura de fazer coisas novas e diferentes.”

E vai mais longe, ao referir que “Quem ganha não é quem acerta mais vezes, é quem erra mais vezes.” E que “O mais importante não é cometer um erro, é saber lidar com esse erro e depois recuperar com mais conhecimento e fazer mais e melhor.”

Bava assume publicamente que "A Oi estava a tentar fazer demasiadas coisas em demasiadas áreas." e que agora “Precisamos de nos focar na execução e alocar capital de forma seletiva às oportunidades com o maior retorno.”.

 

10. Conhecer e estar próximo do cliente

Zeinal Bava aposta na relação com o cliente, em acompanhá-lo, patrocinar e promover eventos que este aprecia e onde estará em contato com a marca que o acompanha. O cliente é o centro, sendo ouvido, acarinhado e auscultado sobre a experiência com os produtos e serviços, e questionado sobre necessidades e desejos.

Em entrevista à Bloomberg, confessa que “Precisamos de estar lá fora a ouvir os clientes e o que estes precisam.”

Sobre a Oi ser um dos principais patrocinadores do campeonato do Mundo de Futebol no Brasil, refere que “um evento tão popular, num país como o Brasil, é absolutamente fundamental.”

“Levamos o relacionamento com o cliente muito a sério, por isso estamos a investir em sistemas de informação, certificações de técnicos, em 94% das vezes o agendamento é cumprido. Esta é uma das premissas que para mim tinha de ser cumprida porque com a tecnologia que temos disponível é inaceitável marcar com um cliente a determinada hora e não aparecer.”

 

11. Ter uma visão clara e manter o foco

Zeinal Bava tem uma visão clara sobre o que pensa ser o futuro do setor em que opera, referindo que este “caminha no sentido de ter empresas com escala e diversificação geográfica e de serviços, o que reduz o risco de execução operacional e financeira.”

Isso mesmo revela no seu comunicado sobre a fusão Oi/PT, onde declara abertamente os objetivos que pretendem atingir: “A ambição desta empresa que hoje anunciamos é maior que o seu ponto de partida. A ambição é estar entre os maiores players globais, assumindo uma vocação multinacional, desde a primeira hora, num setor em profunda transformação e afirmando-se como uma referência em termos de inovação tecnológica, excelência operacional e criação de valor acionista.”

Na inauguração do Data Center da Covilhã, confessou que "Em 2008 desafiei as nossas equipas a tentar imaginar o futuro. Copiar é muito fácil. Imaginar o futuro é extremamente difícil. Considerei muito importante que nós inventássemos o nosso próprio futuro para que pudéssemos tornar os nossos serviços mais relevantes, assentes numa visão de que a tecnologia é um meio para atingir um fim."

 

12.  Fazer pela sorte, trabalhando arduamente

Zeinal Bava foi estudar para um colégio interno, em Inglaterra, aos 14 anos, tendo passado todo o verão a estudar afincadamente inglês para que tal fosse possível, determinado a ser bem-sucedido. Numas férias de Verão, vendeu camisolas numa loja da Benetton em Lisboa e quando precisou de dinheiro para ir à viagem de finalistas ao México vendeu biscoitos em Londres. Bava sabe qual o valor do trabalho e que é com ele que a sorte se constrói.

Bava começa a trabalhar bem cedo na empresa e muitas vezes come qualquer coisa leve no próprio escritório, chegando a trabalhar durante 14 horas, se necessário. Não adia reuniões agendadas nem as interrompe, salvo se for para acompanhar a família.

 

13. Nunca parar de aprender

“Todos os dias devíamos ter a ambição de aprender algo mais”, refere ao Portal da Liderança.

Bava acredita que devemos cultivar os conhecimentos em áreas díspares, dizendo que “Temos de cultivar interesses que vão para lá do que é a nossa vocação técnica.”

 

14. Valorizar e cuidar do físico

“Temos de ter uma visão 360º da nossa carreira, quer como pessoa física quer como profissional”, refere Zeinal Bava em entrevista ao Portal da Liderança.

Bava privilegia a saúde física. Gosta de futebol e pratica surf com os seus três filhos.

Em entrevista à Blomberg sobre campeonato do Mundo de Futebol no Brasil, assumiu: “Sou fã de futebol e vou torcer por Portugal, porque sou português. (…) Vou torcer por Portugal grande parte do tempo e depois pelo Brasil”.

 

15.  Equilibrar a vida profissional com a vida familiar

Casado há mais de uma década, tem três filhos e não descura a sua vida familiar, que estima e cultiva, honrando compromissos. Apenas em prol da família interrompe reuniões, desmarca compromissos e acelera agendas de trabalho. Dedicado e apaixonado pelo trabalho, consegue equilibrar a sua vida familiar com a mesma atenção e amor.

 

As 15 lições de liderança de Zeinal Bava:

  1. Comunicar eficazmente

  2. Focar nos resultados

  3. Apostar na equipa

  4. Motivar, dar feedback e comunicar expetativas

  5. Ser transparente e incutir confiança

  6. Procurar o crescimento

  7. Investir no futuro e apostar na inovação

  8. Estudar, planear e executar

  9. Correr riscos e assumir os erros

  10. Conhecer e estar próximo do cliente

  11. Ter uma visão clara e manter o foco

  12. Fazer pela sorte, trabalhando arduamente

  13. Nunca parar de aprender

  14. Valorizar e cuidar do físico

  15. Equilibrar a vida profissional com a vida familiar

 

Fontes: Portal da Liderança; SIC; Destak, Económico; PT Vídeos.

Contatos

Raul Manuel Valente

raulmvalente@gmail.com

Vila Real Santo António

Portugal

+351.963700439

Procurar no site

[url=https://www.clixsense.com/?3513068][img]https://csstatic.com/banners/clixsense_gpt2016e120x600green.png[/img][/url]

Contacte-nos

Amigo(a)

    Caso queira ajudar nos custos da manutenção e desenvolvimento do site, pode participar com uma pequena contribuição (1€).

 

Produtos

Raul valente.pt

Desenvolvido por Webnode